Ciclistas respondem à Prefeitura de Niterói

Cansados da falta de diálogo, das muitas promessas e das péssimas condições enfrentadas na cidade, ciclistas responderam em massa a uma postagem na página da Prefeitura de Niterói em 15/04, comemorando o Dia Mundial do Ciclista.

Dentre as principais cobranças, destacam-se a falta de segurança, a ausência da conexão cicloviária na Av. Marquês de Paraná, a má conservação das infraestruturas existentes e, é claro, a pífia fiscalização de trânsito realizada pela NitTrans.

57121057_2118505971597408_5329171433484451840_o.jpg

Alguns comentários chegaram a ridicularizar a postagem, acusando a prefeitura de hipocrisia, por incentivar a utilização da bicicleta enquanto não é capaz de garantir um mínimo de segurança para aqueles que optaram por pedalar.

Confira abaixo o texto do post da prefeitura e os comentários de ciclistas:

Você sabia que hoje é o dia mundial do ciclista?

Seja para passear ou como meio de transporte no dia a dia, as bikes já tomaram conta da cidade! Nesta segunda, em que celebra-se o Dia Mundial do Ciclista, listamos algumas vantagens de pedalar, além de informações importantes sobre a infraestrutura cicloviária da nossa cidade. Não esqueça: no trânsito, devemos sempre proteger o mais vulnerável!

> Andar de bike é um pretexto e tanto para reunir a família pra um passeio! Você sabia que a atividade melhora o humor? É que pedalar alivia a tensão e ajuda no combate à depressão, além de melhorar a circulação sanguínea e colaborar com a perda de peso;

> O Bicicletário Arariboia, no Centro, recebe em média 550 ciclistas todos os dias e possui 8.000 usuários cadastrados! 49% deles afirmam que começaram a utilizar a bicicleta pois passaram a contar com um local seguro para guardar a sua magrela;

> Niterói possui hoje cerca de 45km de ciclovias e ciclofaixas. A meta é alcançar 100km até 2020!

> Serão construídos, como parte do programa Pró-sustentável, outros SEIS bicicletários fechados (nos moldes do Bicicletário Arariboia) ao longo da Transoceânica;

> O sistema de Bicicletas compartilhadas está a caminho da cidade! Já recebemos o resultado da consulta pública para desenvolver um modelo de sistema e prevemos iniciar a implantação no início do ano que vem!

Demais, né? Agora marca seu amigo que também ama o rolê de bike e bora comemorar o dia Internacional do ciclista da melhor forma: pedalando!

(Prefeitura de Niterói)

A ciclovia da Roberto Silveira simplesmente não tem qualquer manutenção e muito menos fiscalização. Todas as divisórias foram derrubadas para que carros e motos avancem por ali sem dificuldade. E cadê manutenção? Muito fácil fazer propaganda sobre o risco das pessoas que transitam por ali diariamente. No dia mundial do ciclista esperava anúncio de melhorias, mais do que parabéns nas redes sociais. Parabéns pra mim que ainda não morri ou não fui atropelada. (Giana Araujo)

A ciclovia da Alameda? A ligação segura da Zona Norte ao Centro? Promessas feitas na inauguração do mergulhão da Feliciano Sodré. As duas pontas da Marquês de Paraná (Guanabara e Hortfrutti)? Aqueles cones e a distância entre eles e o meio fio, estão esperando alguém morrer ali para depois se desculparem? A fiscalização da prefeitura quanto a utilização irregular desses “45 km” de ciclovia como estacionamento? A redução do limite de velocidade nas vias urbanas tornando a cidade mais segura e incentivando a mobilidade ativa? Parabéns ciclistas que lutam, reclamam, enchem o saco de quem faz muito pouco e aproveita essas datas para tentar tirar proveito político. (Marcelo Santos)

site01.png

Nenhuma manutenção nas ciclofaixas existentes. Algumas nem podem ser chamadas de ciclofaixas, cones que são frequentemente atropelados por carros. Nenhuma segurança pro ciclista na cidade. (Rafaela Braga)

Prefeitura de Niterói, uso a bicicleta diariamente na cidade e há muitas falhas no sistema de vocês. As ciclofaixas, em diversos pontos do município, estão sem manutenção alguma, com buracos que podem ocasionar acidentes. Outro problema recorrente são os veículos que estacionam nas ciclofaixas. Não há fiscalização e é recorrente este fato, principalmente, em áreas onde existem supermercados e escolas. Outro problema já apontado aqui é a não existência de uma via destinada às bicicletas na Marques de Paraná. Graves acidentes já ocorreram no local onde o trânsito de ciclistas é intenso. (Jaqueline Deister)

Legal essa homenagem aos ciclistas da cidade, mas quando a prefeitura vai começar a fiscalizar e punir os motoristas que violam as ciclovias, quando os agentes de trânsito vão parar de ignorar os motoristas que colocam a vida dos ciclistas em risco? E quando zona norte vai receber uma estrutura cicloviária de qualidade? Pois as únicas estruturas que essa Zona tem são as ciclofaixas da Benjamim Constant e a da São Lourenço, e mesmo assim os motoristas não respeitam e não há uma fiscalização da prefeitura. (Jorge Rigueira)

Galera, melhor dar print que daqui a pouco eles apagam esse post! 😜 (Luís Araujo)

Quero ver Prefeito, vereadores pedalando pela Cidade. São quantos que usam mesmo a bike para se locomover? Não vale presença em evento pontual para foto bonitinha, tá? (Zilma Ferreira)

Prefeitura oportunista e hipócrita.  Não fazem manutenção NENHUMA na ciclofalsa da Roberto Silveira; expõem milhares de ciclistas diariamente na Marquês de Paraná e vem agora posar de modelo??? VERGONHA (Cynthia Gorhan)

Hoje eu tenho medo de incentivar alguém a andar de bicicleta em Niteroi. O perigo na Marques de Paraná é muito grande e ciclistas já se machucaram ali. Precisamos de ações efetivas da prefeitura a respeito disso. (Daniel Andrade)

site02.png

Prefeitura deveria falar menos e fazer mais. Quase 8 anos e nada mudou para nós ciclistas! (Matheus Frederico)

Sério que vcs tem coragem de vir aqui postar, sobre o dia do ciclista? Moro na Região Oceânica, aqui se vc seguir a “ciclofaixa” vc anda em Zig Zag e não chega a lugar algum. Se anda pela estrada corre risco de morrer, pq consciencia no trânsito, aqui não existe. A ciclovia prometida ao longo da TransOceânica não foi entregue e nem será. Dia do ciclista para quem, prefeitura?!? (Priscila Salles)

Será que hoje vamos andar pela linda ciclovia que a TransOceânica construiu no seu percurso? Queria chamar o prefeito para esse rolê! (Flávio Lazzarino)

radio.png
clique para ouvir!

Para visualizar e/ou deixar um comentário na postagem na página da Prefeitura de Niterói em homenagem ao Dia Mundial do Ciclista, clique aqui

Ciclistas exigem uma solução imediata para a Av. Marquês de Paraná

A conexão cicloviária na Av. Marquês de Paraná – trajeto obrigatório entre os bairros e o centro – foi prometida aos ciclistas pela Prefeitura de Niterói ainda em 2015, ocasião em que foi testada (com sucesso) uma ciclofaixa provisória no contra-fluxo que operou durante algumas poucas semanas e foi suspensa justamente no Dia Mundial Sem Carro (22/09).

O levantamento vai ajudar na elaboração do projeto definitivo da ciclofaixa, que deve ser construída até o fim do ano. [Jornal O Fluminense, 2015]

Este slideshow necessita de JavaScript.

A solução definitiva nunca foi implementada, apesar do elevado número de bicicletas que trafegam diariamente neste trecho. Não existe sequer sinalização (placas) indicando a presença de ciclistas na via ou determinando a redução de velocidade dos veículos motorizados. As condições enfrentadas pelos pedestres é ainda pior, sobretudo após o início das obras de construção de um shopping center no local.

Como resultado desta situação, temos diariamente nossos direitos negados, conflitos e vítimas. Muitas vítimas!

Uma delas foi a ciclista Paola (34 anos, advogada) que no dia 08/03/17 foi violentamente atropelada por um coletivo mas que apesar de sofrer um grave corte na cabeça e muitas escoriações pelo corpo, conseguiu sobreviver.

paola

A vítima fez um relato emocionado nas redes sociais que causou comoção e solidariedade entre os ciclistas da cidade e de todo o país.

“Logo após atravessar a Rua Dr. Celestino e seguir pela ciclovia fictícia, veio um ônibus da Viação Ingá, 31, buzinando insistentemente na minha traseira, naquela hora pedalei o mais rápido que podia para tentar alcançar logo a calçada do Hortifruti, já que naquele momento não tinha outra opção, mas inacreditavelmente o motorista jogou a lateral do ônibus para cima de mim que me pressionou junto a calçada, que como era alta não me derrubou imediatamente, assim fiquei batendo com minha cabeça e corpo por diversas vezes na lataria do ônibus até minha bicicleta entrar debaixo da roda e eu ser arremessada no chão…”

NÃO PODEMOS MAIS ESPERAR

Diante do silêncio da mídia local e da Prefeitura de Niterói, o Pedal Sonoro lançou um abaixo-assinado online para cobrar dos gestores municipais uma solução imediata, a fim de garantir o aumento da segurança dos ciclistas nesta via, para que atropelamentos como este não se repitam e que possamos pedalar com um mínimo tranquilidade, conforme garantido por LEIS FEDERAIS (Código de Trânsito Brasileiro / Plano nacional de Mobilidade Urbana).

Conheça os responsáveis diretos pela insegurança a que somos submetidos diariamente e destinatários deste abaixo-assinado, conforme o seu grau de responsabilidade:

gestores

Rodrigo Neves (Prefeito), Axel Grael (Secretário Executivo e idealizador do programa Niterói de Bicicleta), Renato Barandier (Secretário de Urbanismo e Mobilidade) e Paulo Afonso Cunha (Presidente da NitTrans).

Cabe ressaltar que a atual gestão assinou a Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa durante a campanha Bicicleta nas Eleições em 2016 mas, até o presente momento, não implementou nenhuma das 10 propostas, incluindo a de “implantar, com urgência, a conexão cicloviária Zona Sul – Centro – Zona Norte (Avenidas Marquês de Paraná – Jansen de Melo), por meio de estrutura segregada do trânsito de veículos motorizados.”

arte_site

Contamos com a sua colaboração, assim como de iniciativas e organizações, para reunirmos o maior número de assinaturas possíveis em uma semana para exigirmos, juntos, uma solução imediata junto à Prefeitura de Niterói para esta situação dramática.

ASSINE E COMPARTILHE!

Projeto da Marquês de Paraná segue desconhecido pelos ciclistas

Ao que tudo indica, a conexão cicloviária que será implantada pela Prefeitura de Niterói a partir do mês dezembro, através de outorga onerosa em função de um grande shopping center na Av. Marquês de Paraná, apresenta 2 problemas cruciais: a exclusão da Zona Norte e a opção pela calçada compartilhada.

ZONA NORTE EXCLUÍDA

Contrariando o que foi ao prometido pela própria prefeitura, ao longo dos últimos anos, o projeto (ainda desconhecido por nós) não contempla a Zona Norte. Nada foi dito sobre a Av. Jansen de Melo e a conexão da Av. Amaral Peixoto à Rua São Lourenço, via com ciclofaixa e grande presença de ciclistas. Confira, abaixo, as promessas da prefeitura:

Interligar Região Oceânica, Praias da Baía de Guanabara, Zona Norte e Pendotiba com a malha de ciclovias.

Campanha Eleitoral 2012: Rodrigo Neves / Axel Grael

Entregar a malha cilcoviária pronta e completa ligando a Zona Norte e a Zona Sul à Marques do Paraná até o final do ano de 2015

Audiência Pública / Sistema Cicloviário (06/08/15)

Esta ciclofaixa vai ligar a ciclovia da Avenida Roberto Silveira à da Rua São Lourenço, facilitando o acesso tanto dos ciclistas da Zona Sul, como os da Zona Norte, ao Centro da cidade. O funcionamento provisório servirá como teste para a futura implantação de infraestrutura cicloviária permanente nesta via.

Guia de Niterói (31/08/2015)

Agora, assista à fala do prefeito Rodrigo Neves no dia do aniversário da cidade (22/11/17), durante a solenidade de assinatura do contrato para o início das obras.

CICLOVIA OU CALÇADA COMPARTILHADA?

De acordo com a imagem do banner utilizada na própria apresentação e  uma outra imagem que circula na internet, tudo leva a crer que os planos desta gestão é implantar uma calçada compartilhada no local ao invés da ciclovia, conforme prometido e anunciado nos meios de comunicação ao longo dos últimos anos.

banner
reprodução / banner
shopping.png
reprodução / internet

Recentemente postamos em nosso blog a visita técnica que fizemos às obras da TransOceânica e demostramos, na prática, que além de contraiar a definição de ciclovia do Código de Trânsito Brasileiro, a calçada compartilhada NÃO ATENDE à circulação dos ciclistas da cidade. 

MOBILIZAÇÃO

Na semana passada solicitamos ao programa Niterói de Bicicleta, copiando diversas iniciativas e associações, o projeto executivo desta intervenção. No entanto, recebemos como resposta que o nosso pedido seria encaminhado à Secretaria de Mobilidade e Urbanismo (SMU), a responsável pela obra (e-mail abaixo).

niteroi de bicicleta.png

A partir desta segunda feira, cobraremos dos mandatos que assumiram o compromisso legislativo pela mobilidade ativa em 2016 que encaminhem ofícios e/ou indicações legislativas à SMU solicitando, em regime de urgência, o projeto executivo para que este seja finalmente conhecido pelos ciclistas da cidade.

Aguardem as cenas dos próximos capítulos.

Compartilhe este post e colabore na mobilização!

 

banner.png

CicloExperiência 2018: conheça a campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) COLABORE a partir de R$15 e receba recompensas!