Pedal Sonoro na Virada Sustentável

Maior evento em prol da sustentabilidade no Brasil, a Virada Sustentável utiliza atrações culturais e atividades lúdicas como principais ferramentas de educação e mobilização.

virada.png

O festival busca unir causas e organizações transformadoras, para apresentar uma visão positiva e inspiradora da sustentabilidade e seus diferentes temas para a população.

Uma verdadeira virada de consciência!

Para acessar a programação completa, clique aqui

ps_01.png
Pedal Sonoro no Rio de Janeiro [março/2015]

Para somar nesta edição da virada, o Pedal Sonoro realizará no domingo (11/06) uma BICICLETADA MUSICAL partindo da Praça Mauá rumo à Praça Saez Peña na Tijuca, para nos juntarmos à Programação Unificada da Mobilidade Ativa na Virada Sustentável.

A ideia é participaremos destas atividades e depois retornaremos, juntos, ao ponto de partida. Todxs são bem vindxs!

Praça Mauá: concentração 13h30 / partida 14h30
Praça Saenz Peña: previsão de retorno 17h

Parea acessar o evento no facebook, clique aqui


Programação Unificada da Mobilidade Ativa na Virada Sustentável

Dentro do objetivo de cidades e comunidades sustentáveis, estamos alinhando as iniciativas da mobilidade ativa em uma programação unificada:

– Roda de conversa + oficina de avaliação dos projetos prioritários de infraestrutura cicloviária para Plano Estratégico Municipal com a MobiRio;

– A oficina pirata de mecânica de bicicleta é um espaço onde o Piratas de bici facilita para a troca de conhecimento sobre mecânica e outros assunto ligados a bicicleta, que acontece junto com o bazar de troca de componentes usados;

– A oficina infantil de mobilidade urbana é uma atividade que tem como objetivo levar informação e conteúdo de educação no trânsito e comportamento urbano para crianças, através de dinâmicas lúdicas e divertidas como: roda de conversa sobre a locomoção pela cidade, leitura do livro Bicicleta Amarela e oficina temática de desenho e pintura;

– A Caminha Rio, organização da mobilidade à pé e acessibilidade, irá recolher assinaturas para os Projetos de Lei do Estatuto do Pedestre, mais uma iniciativa pela caminhabilidade, além da semana municipal do pedestre que já foi aprovada na Câmara e será de 24 a 30 de setembro.

Parea acessar o evento no facebook, clique aqui

 

Rodrigo Neves e a Mobilidade Ativa

Parabenizamos a candidatura vencedora que reelegeu o prefeito Rodrigo Neves (PV) e desejamos que, desta vez, os compromissos assumidos junto aos ciclistas de Niterói sejam efetivamente cumpridos.

neves_banner

A campanha Bicicleta nas Eleições, promovida pela União de Ciclistas do Brasil e realizada em Niterói pelo Pedal Sonoro com o apoio de diversos parceiros, promoveu no dia 11/09/2016 uma BICICLETADA que contou com a presença dos 4 candidatos à Prefeitura de Niterói.

Durante a atividade, todos os candidatos assinaram a Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa, contendo 10 propostas elaboradas pelos ciclistas e sociedade civil.

Agora, após a definição do processo eleitoral, cabe lembrar ao prefeito Rodrigo Neves o conjunto de propostas que deverão ser implementadas pela sua gestão a fim de garantir e promover a mobilidade ativa em nossa cidade:

1) Cumprir as determinações do PNMU (Lei 12.587/2012), Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/1997) e Estatuto da Bicicleta (Lei Municipal 2832/2011), concedendo prioridade ao transporte coletivo, à mobilidade ativa e integração intermodal;

2) Ajustar, concluir e executar, de maneira gradual, o Plano Cicloviário de Niterói elaborado pela empresa TC Urbes, assegurando a participação dos usuários e a transparência do processo. Definir um cronograma para sua implantação e para o cumprimento dos prazos estabelecidos;

3) Destinar orçamento específico e progressivo para a ciclomobilidade;

4) Criar o “Conselho Municipal de Transportes e Mobilidade” para estabelecer mecanismos efetivos de diálogo sobre programas, projetos e ações de interesse dos ciclistas e pedestres, garantindo a participação da sociedade civil, assim como de organizações e coletivos, ainda que não formalizados;

5) Construir novas infraestruturas e aprimorar as existentes, essenciais para o deslocamento de pedestres e ciclistas (malha cicloviária, sinalização, faixas de pedestre, calçadas etc). Valer-se das intervenções urbanas e viárias, periódicas ou não, para a inclusão dessas estruturas, de forma a aumentar a segurança das pessoas;

6) Realizar, periodicamente, em todas as regiões da cidade, campanhas de educação / conscientização para o trânsito, direcionadas a motoristas (profissionais ou não), ciclistas e pedestres, informando objetivamente seus direitos e deveres. Elaborar campanhas voltadas para a sociedade, esclarecendo os ganhos sociais proporcionados pela mobilidade ativa;

7) Adotar as medidas necessárias para “acalmar” o trânsito, como a redução de velocidade máxima das vias de acordo com a OMS, implantação de “zonas 30”, instalação de rotatórias, de faixas de pedestre elevadas, de sinalização etc. Na engenharia e operação do trânsito, dar prioridade absoluta à preservação da vida;

8) Implantar, com urgência, a conexão cicloviária Zona Sul – Centro – Zona Norte (Avenidas Marquês de Paraná – Jansen de Melo), por meio de estrutura segregada do trânsito de veículos motorizados;

9) Criar as condições para que se realize fiscalização eficiente, utilizando-se das tecnologias disponíveis. Ampliar a participação da Guarda Municipal na fiscalização do trânsito;

10) Adotar a promoção da mobilidade ativa como um projeto de governo, transversal, que envolva a estrutura municipal como um todo (secretarias, empresas públicas, fundações etc), a fim de garantir os recursos financeiros, técnicos e políticos para sua efetivação.

captura-de-tela-2016-10-31-as-15-35-26
Assinatura de Rodrigo Neves

Pedal Sonoro, Associação dos Docentes da UFF (ADUFF), Bike Anjo Niterói, Conselho Comunitário da Orla da Baía de Niterói (CCOB), Ecoando – Ecologia e Caminhadas, Instituto de Arquitetos do Brasil / NLM, Mobilidade Niterói, Niterói Para Pessoas, Observatório da Região Oceânica e Ponto Org