CicloExperiência 2018: programação

Olá galera! Segue a programação completa da CicloExperiência 2018. Cabe lembrar que a programação ainda pode sofrer pequenos ajustes para incluirmos eventualmente alguma nova atividade. Sejam bem vindxs!

mesas.png

10h | Eventos Rio 2018: Velocity, Bicicultura, e 100gurias100medo (Gabriela Binatti e Zé Lobo/Transporte Ativo e Naomi Orton/100gurias100medo)

11h | Ciclismo de Alto Rendimento (Cláudio Santos/Amazonas Bike)

11h30 | Paraciclismo no Brasil para todos (Edson Nascimento/Equipe Assim Saúde)

12h | Rio Por Inteiro: mobilidade e mobilização (Vitor Mihessen/Casa Fluminense)

14h | Bicicleta Nos Planos (André Geraldo Soares/UCB-União de Ciclistas do Brasil – Florianópolis/SC e Rogério Gama/SMU-Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade)

15h | ACERJ – Associação de Ciclistas de Estado do Rio de Janeiro (Marcelo Leal / Ativo Sports)

16h | Sustentabilidade (Keny Tanizaki/UFF, Isa Boechat/Lix Soluções Sustentáveis)

17h | La Frida: Preta, vem de Bike! (Lívia Suarez / coletivo La Frida – Salvador-BA)

OBS: acessível em LIBRAS – Lingua Brasileira de Sinais

oficinas.png

08h30, 09h30 e 10h30 | Acolhida Rare Trip Cicloturismo (Praça Araribóia)

10/13h | Escola Bike Anjo (EBA) + Jogos de Bicicleta (atividade infantil)

11h | Mecânica de Bici p/ Mulheres (BiciPersé)

11h | Plaquinhas artesanais para bicicleta (Pedal Sonoro)

12h | Mecânica Básica de Bicicleta (Bike Haus)

15h | Calçada Cilada (CaminhaRio)

15h | Mecânica Básica de Bicicleta (Garage Bike)

15/16h | Bambolê com o coletivo O Círculo

16h | Pimp Your Bike – customização de bicicletas (Marina Prada/Ateliê Bike Crochê – Recife/PB)

16h | Ciclo Orçamentário (MobiRio)

19h | Bicicletada Musical (Pedal Sonoro)

20h | Festa de Confraternização no Cicloponto Icaraí (calçadão da praia, em frente à Reitoria/UFF)

Ao Longo de todo o dia: Ciclofeira (gastronomia, moda e acessórios) / Exposição e econtro de Bicicletas Antigas / Webrádio Pedal Sonoro / Sarau Coletivo Com Versar / Coletivo Audiovisual Bicho do Mato/UFF / Retirada de recompensas da campanha de crowdfunding na barraquinha do Pedal Sonoro

rodas de conversa.png

11h | Cicloturismo

11h | Ciclovia da  Marquês de Paraná – Trecho Norte Amaral Peixoto e São Lourenço (Niterói de Bicicleta)

12h | Ciclomobilidade e Genero (100 Gurias 100 medo, La Frida, Pedal Maravilha, Pedal Sonoro)

15h | Lutas Urbanas (Casa Fluminense, Coletivo Virginia Bicudo, Fórum de Políticas Urbanas, Lagoa Para Sempre, MobiRio, Pedal Sonoro)

15h | Entregas de Bicicleta (Courrier)

16h | Bicicleta No Subúrbio (Piratas de Bici)

16h | Grupos de Pedal (Papo de Bicicleta, São Gonçalo Bike Clube, Santa Izabel Bike Clube, Ciclistas de Niterói, Amigos do Pedal/São Fidélis)

musica.png

09h | Elias Rosa – ATMA

11h | Duo Instrumental c/ Marcelo Nestler e Fábio Muniz

13h | Plá Curitiba

15h | Tomba Dub

18h | Lorena Gomes & Desirée Brito

Rádio Pedal Sonoro

O coletivo Pedal Sonoro lançará a sua web radio nesta segunda-feira (16/04)!

A iniciativa tem como objetivo levar 24h por dia música de qualidade e informação relevante para os ciclistas urbanos da região metropolitana do Rio de Janeiro.

Durante a CicloExperiência 2018, a Rádio Pedal Sonoro estará presente e fará uma cobertura completa do encontro com reportagem, transmissões ao vivo e muito mais.

WEB_radio_participe.png

Para colaborar com a nossa programação, grave um áudio no seu celular (gravador e/ou whatsapp) e envie para pedalsonoro@gmail.com. O áudio deve ser gravado em um ambiente silencioso e ter no máximo 30s. Contamos com você!

SE APRESENTE (nome, idade e/ou profissão, cidade)

ESCOLHA APENAS UMA DAS OPÇÕES ABAIXO (se desejar, grave mais de uma versão):

fale sobre a sua relação pessoal com a bicicleta (desde quando e porque você pedala, que tipo de utilização você faz: transporte, lazer ou esporte, se você participa de grupos de ciclismo ou frequenta pedaladas, etc)

fale sobre a sua relação com o Pedal Sonoro (o que você acha da iniciativa, desde quando frequenta, etc)

fale sobre as condições de pedalar em sua cidade (vantagens, dificuldades, o que pode melhorar, etc)

faça um convite para a CicloExperiência 2018 (sábado, 21 de abril, a partir de 9h da manhã no Teatro Popular Oscar Niemeyer em Niterói)

Pedestres e ciclistas: compartilhar é possível

Uma cidade para pessoas deve ser acessível, segura, compartilhada, ativa e coletiva, sendo necessária a democratização e distribuição harmônica do espaço viário, a implementação de velocidades compatíveis com toda a diversidade de pessoas, a integração entre os diferentes modos de transporte e o compartilhamento das infraestruturas. Garantindo-se essas características, é possível transformar ruas em lugares de convivência seguros, confortáveis e inclusivos para todos os meios de transporte e para todas as pessoas.

Captura de Tela 2018-02-20 às 00.49.19.png

Muitas ciclovias e ciclofaixas já são utilizadas por pedestres, com destaque para pessoas idosas, com deficiência ou mobilidade reduzida, catadores, pessoas com carrinho de bebê ou carrinho de feira. Trata-se de uma realidade que nem sempre está garantida por lei, mas que deve ser incorporada às políticas públicas.

Captura de Tela 2018-02-20 às 00.51.00.png

SEGURANÇA

A redução dos limites de velocidade das vias para valores compatíveis com as velocidades das pessoas é uma medida fundamental para melhorar a segurança viária e salvar vidas. Além de ser um modo eficiente para evitar ocorrências, também ajuda a amenizar sua severidade, garantindo a integridade daqueles que caminham e pedalam pelas cidades.

COMPARTILHAMENTO

Apesar das diferenças das necessidades particulares de cada modo de transporte, é possível e desejável que as infraestruturas para o caminhar e o pedalar possam ser compartilhadas pelos modos ativos. Mesmo quando não compartilham o mesmo espaço, a relação entre eles é mutuamente benéfica. Muitas vezes a calçada abriga espaços dedicados a ciclistas – como paraciclos -, e a presença de ciclovias melhora a experiência do pedestre ao trazer um maior distanciamento do fluxo de veículos motorizados.

Para acessar o infográfico completo, clique aqui

Rodrigo Neves: Sem Compromisso

Após mais de um ano, o prefeito reeleito Rodrigo Neves segue negligenciando o compromisso assumido junto aos ciclistas e a população de Niterói durante a campanha eleitoral de 2016.

eleicoes.jpg

A campanha Bicicleta nas Eleições, realizada pelo Pedal Sonoro com o apoio de diversos atores sociais da cidade, apresentou aos candidatos a Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa. O documento contém 10 propostas para a melhoria da mobilidade urbana e foi assinado por todos os candidatos durante uma bicicletada em 11/09/16, oportunidade em que estes se comprometeram em colocá-las em prática caso fossem eleitos (ou reeleito).

Saiba mais na matéria de O Globo

compromisso.png
Rodrigo Neves (PV/PDT), Daniele Bornia (PSTU). Flávio Serafini (PSOL) e Felipe Peixoto (PSB)

Dentre os compromissos asumidos, destacam-se:

Implantar, com urgência, a conexão cicloviária Zona Sul – Centro – Zona Norte (Avenidas Marquês de Paraná – Jansen de Melo), por meio de estrutura segregada do trânsito de veículos motorizados;

Adotar as medidas necessárias para “acalmar” o trânsito, como a redução de velocidade máxima das vias de acordo com a OMS, implantação de “zonas 30”, instalação de rotatórias, de faixas de pedestre elevadas, de sinalização etc. Na engenharia e operação do trânsito, dar prioridade absoluta à preservação da vida;

Realizar, periodicamente, em todas as regiões da cidade, campanhas de educação / conscientização para o trânsito, direcionadas a motoristas (profissionais ou não), ciclistas e pedestres, informando objetivamente seus direitos e deveres. Elaborar campanhas voltadas para a sociedade, esclarecendo os ganhos sociais proporcionados pela mobilidade ativa;

Criar as condições para que se realize fiscalização eficiente, utilizando-se das tecnologias disponíveis. Ampliar a participação da Guarda Municipal na fiscalização do trânsito.

Para acessar a carta na íntegra, clique aqui

rodrigo1.png

Até o presente momento ainda não fomos procurados ou recebidos pelo prefeito Rodrigo Neves, nem mesmo pelo secretário executivo e idealizador do programa Niterói de Bicicleta Axel Grael para discutirmos tais propostas.

Nenhuma das 10 propostas contidas na carta compromisso foi implementada por esta gestão, ainda que parcialmente.

O próprio programa Niterói de Bicicleta segue estagnado desde 2015, sem grandes realizações e incapaz de cumprir com um de seus papéis fundamentais: a simples interlocução entre os ciclistas e a Prefeitura de Niterói.

Contamos com você para cobrarmos este compromisso assumido por esta gestão, em prol de uma cidade para pessoas, onde os pedestres e ciclistas tenham a sua voz e segurança garantidas como cidadãos.

COMPARTILHE ESTA INFORMAÇÃO!

 

Bicicleta e Saúde Pública #01

Pedalar é, sem dúvida, a atividade física perfeita para promover a saúde das pessoas, das comunidades e do planeta. Quanto mais pessoas deixam de comprar e usar carros nas cidades e passam a usar a bike em seus deslocamentos diários, melhor é a qualidade do ar local, além de contribuírem para mitigar a mudança do clima.

Ao pedalar, as pessoas se beneficiam física e mentalmente, diminuindo o risco de sofrer e morrer de doenças cardiovasculares, diabetes, vários tipos de câncer, depressão, entre outras doenças.

Captura de Tela 2018-01-31 às 00.05.39.png

Por que integrar as políticas de saúde pública com políticas de promoção de mobilidade por bicicleta?

Bike como meio de transporte não deixa de ser exercício físico, trazendo benefícios para a saúde física e mental das pessoas e aumento da expectativa de vida;

Mesmo em cidades poluídas, os benefícios de pedalar são maiores que os danos causados pela eventual exposição à poluição durante o exercício;

Melhoria na saúde mental;

Menos congestionamentos, menos estresse e mais tempo para outras atividades
Ruas mais agradáveis à circulação de pessoas e maior interação social;

Redução da poluição atmosférica e sonora Redução de acidentes e mortes de trânsito;

Combate ao sedentarismo infantil;

Redução de faltas no trabalho por motivos de saúde;

Redução de pessoas trabalhando doentes, gerando perda de produtividade, saúde debilitada, exaustão e surtos de epidemias no ambiente de trabalho.

ciclovia-niteroi.jpg
imagem: O Globo Niterói

A bicicleta como fator de melhoria da saúde

Melhora equilíbrio, força muscular, flexibilidade e coordenação motora;

Controle de peso e combate à obesidade, inclusive infantil Transporte ativo por bicicleta pode ser praticado por pessoas;

de todas as idades por ser um exercício de baixo impacto;

Saúde mental: como qualquer exercício físico, pedalar ajuda a combater a depressão, estresse e ansiedade.

 

Incentivar o maior número possível de trabalhadores a pegar a bicicleta precisa se transformar em uma prioridade máxima para os municípios e governos. Estudo publicado em abril de 2017 no British Medical Journal com 263.450 pessoas constatou que aquelas que iam para o trabalho pedalando tiveram um risco 52% menor de morrer de doença cardíaca e um risco 40% menor de morrer de câncer. Além disso, o risco de desenvolver uma doença cardíaca foi 46% inferior, e o de desenvolver câncer, 45% menor. Caminhar para o trabalho não estava associado com um menor risco de morrer por nenhuma dessas causas. Ou seja, pedalar é mais benéfico que andar.

 

Para acessar o material completo da campanha Bicicleta nos Planos, clique aqui

 

Crowdfunding da CicloExperiência 2018 entra na reta final: participe!

O que é a CicloExperiência?

A CicloExperiência é uma atividade GRATUITA do coletivo Pedal Sonoro que juntamente com outras iniciativas e parceiros, propõe reflexões e práticas diretamente relacionadas ao ciclismo, em todas as suas vertentes.

tarja.png

O encontro acontecerá no mês de abril em Niterói e a programação contará com diversas ações, ciclo- feira, bici-rangos (bikes food), oficinas, painéis, palestras, exibição de vídeos, etc. Para encerrarmos este grande dia, será promovida uma bicicletada musical, seguida por uma grande confraternização.

Desde 2014, já realizamos 3 edições da CicloExperiência, sempre financiadas pelos nossos próprios recursos e apenas possíveis devido à parcerias e trabalho voluntário. Nossa última edição em 2017, levou mais de 500 pessoas ao Museu do Ingá!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assista os vídeos: Abril/2014   Maio/2014   Abril/2017

Em 2018, com a sua participação, vamos realizar uma edição simplesmente inesquecível, se possível, com a presença de iniciativas de outros estados!

Como funciona o financiamento coletivo (crowdfunding)?

O financiamento coletivo ou crowdfunding é uma excelente maneira de financiar uma ideia ou projeto, em que cada pessoa colabora com o quanto puder e em troca recebe recompensas!

rec_ok.png
confira algumas das recompensas da campanha

Se a meta mínima de R$4.000,00 for atingida, a CicloExperiência acontece e todos os colaboradores recebem suas recompensas. Do contrário, não realizaremos a atividade e as contribuições serão devolvidas.

O que são as múltiplas metas?

A CicloExperiência será maior e mais qualificada de acordo com a arrecadação da campanha: cada meta alcançada garantirá uma programação mais completa!

metas.png

E como os recursos serão utilizados?

A CicloExperiência 2018, assim como todas as ações do Pedal Sonoro, é uma atividade sem fins lucrativos: 100% dos recursos serão utilizados para viabilizar a produção e garantir um evento de alto nível para ciclistas e simpatizantes!

grafico.png

Por que a SUA PARTICIPAÇÃO é fundamental?

O Pedal Sonoro é um coletivo de ciclistas urbanos, sem fins lucrativos, integrado por voluntário(a)s, que tem como principais objetivos promover a utilização da bicicleta como meio de transporte e colaborar para a conscientização dos ciclistas a respeito de seus direitos e deveres.

Atuamos desde 2013 em Niterói e, desde então, já realizamos mais de 150 atividades relacionadas à ciclomobilidade, colaborando para a construção de uma cidade para pessoas.

Esta é a primeira que propomos o financiamento coletivo online(crowdfunding) de uma atividade. Acreditamos que esta seja uma grande oportunidade para realizarmos uma CicloExperiência sem precedentes em nossa cidade, levando informação e entretenimento a todas e todos!

barra_campanha.png

Para acessar a campanha na Benfeitoria, clique aqui

 

NESTA QUINTA: colaboração em massa na campanha da CicloExperiência 2018

O Pedal Sonoro tem plena consciência da situação econômica complicada enfrentada pelo país e os seus impactos sobre nossas famílias. Ainda assim, contamos com a sua participação na campanha de financiamento coletivo online (crowdfunding) para realizarmos uma CicloExperiência 2018 simplesmente inesquecível!

Desde sua criação em 2013, com mais de 150 atividades realizadas gratuitamente, esta é a primeira vez em que o Pedal Sonoro propõe o crowdfunding de uma atividade.

Elegemos o dia 07/12, quando a campanha completa 3 semanas e a maioria das pessoas já recebeu os seus salários para, através deste EVENTO, realizarmos uma COLABORAÇÃO EM MASSA e alavancarmos a campanha.

Nesta oportunidade, através de parceiros como o Garage Bike e a Rare Trip Cicloturismo, proporcionaremos vantagens exclusivas para as colaborações nesta data, para além das recompensas já previstas na plataforma.

SORTEIO.png

A sua participação é fundamental para que possamos realizar esta edição inédita da CicloExperiência em Niterói, com a presença de coletivos e iniciativas também de outros estados.

Colabore a partir de R$15 e faça parte da CicloExperiência 2018!

recompensas.png

PARCEIROS DA CAMPANHA:  AmoBici, AzroMeiaZero, Beco da Bike, Bicicleta e Companhia, Bike Anjo Niterói, Bikers Rio Pardo, Caminha Rio, Cantinho da Batata, Ciclocidade, Ciclovia Invisíveis, Conselho Comunitário da Orla da Baía (CCOB), Ecoando – Ecologia & Caminhadas, Fórum de Transparência e Controle Social de Niterói, Garage Bike, La Frida, Mobilidade Niterói, MobiRio, Niterói Para Pessoas, Pedala Manaus, Pedalentos, Rare Trip Cicloturismo, Respeite Um Carro a Menos, Rodas da Paz, Transporte Ativo, TukRio, União de Ciclistas do Brasil (UCB), União Gonçalense de Ciclistas (UGC) e Vélo Vintage