Pedal Sonoro no Territórios da Arte – Interculturalidades

É com imensa satisfação que o coletivo Pedal Sonoro integra a programação do projeto Territórios da Arte – Interculturalidades, desenvolvido pelo Centro de Artes UFF em parceria com a Funarte.

site_01.png

Depois de percorrer as cidades de Cuiabá (MT), Florianópolis (SC), Belém (PA) e Recife (PE), o Territórios da Arte chega a Niterói para o seu encerramento. Na etapa Sudeste, o projeto propõe revisitar a cultura das quatro regiões pelas quais passou e promover debates, oficinas, apresentações de coletivos artísticos e shows. As discussões sobre direitos da cultura, Amazônia, arte e tecnologias de emancipação, matrizes e ancestralidade, são alguns dos assuntos que atravessam todos os territórios e estão representados no evento.

Em Niterói, o “Territórios da Arte” se une ao “Interculturalidades”, com programação entre os dias 2 e 8 de outubro no Centro de Artes UFF e no Campus do Gragoatá. Depois, haverá desdobramentos nos campi de Rio das Ostras nos dias 9 e 10 de outubro, e de Campos dos Goytacazes de 11 a 13 de outubro.

Para acessar a programação completa do projeto, clique aqui

site_02.png

Confira, abaixo, a nossa participação NESTA QUINTA (05/10)

14H | Campus do Gragoatá UFF

Roda de Conversa: DIREITOS DA CULTURA: A CIDADE POR DIREITO

Participantes: Luciana Medeiros (Circular Campina, Holofote Virtual – PA), Maria Thereza Azevedo (Coletivo À Deriva – MT), João Grand Jr (Rede de Roda de Samba) e Luís Araujo (Coletivo Pedal Sonoro) | Mediação: Pedro Gradella (UFF)

16H | Cine Arte UFF

Exibição do Filme: BIKES VS CARS + painél ciclomobilidade e educação no trânsito

18H | Jardins da Reitoria UFF

Bicicletada Musical: PEDAL SONORO MANGUE BEAT

Concentração às 18h / saída às 19h em direção ao Campus do Gragoatá, onde ocorrerá apresentações de DJs e show com a banda Mundo Livre S/A!

Para acessar o evento no facebook, clique aqui

 

Pedal Sonoro na Virada Sustentável

Maior evento em prol da sustentabilidade no Brasil, a Virada Sustentável utiliza atrações culturais e atividades lúdicas como principais ferramentas de educação e mobilização.

virada.png

O festival busca unir causas e organizações transformadoras, para apresentar uma visão positiva e inspiradora da sustentabilidade e seus diferentes temas para a população.

Uma verdadeira virada de consciência!

Para acessar a programação completa, clique aqui

ps_01.png
Pedal Sonoro no Rio de Janeiro [março/2015]

Para somar nesta edição da virada, o Pedal Sonoro realizará no domingo (11/06) uma BICICLETADA MUSICAL partindo da Praça Mauá rumo à Praça Saez Peña na Tijuca, para nos juntarmos à Programação Unificada da Mobilidade Ativa na Virada Sustentável.

A ideia é participaremos destas atividades e depois retornaremos, juntos, ao ponto de partida. Todxs são bem vindxs!

Praça Mauá: concentração 13h30 / partida 14h30
Praça Saenz Peña: previsão de retorno 17h

Parea acessar o evento no facebook, clique aqui


Programação Unificada da Mobilidade Ativa na Virada Sustentável

Dentro do objetivo de cidades e comunidades sustentáveis, estamos alinhando as iniciativas da mobilidade ativa em uma programação unificada:

– Roda de conversa + oficina de avaliação dos projetos prioritários de infraestrutura cicloviária para Plano Estratégico Municipal com a MobiRio;

– A oficina pirata de mecânica de bicicleta é um espaço onde o Piratas de bici facilita para a troca de conhecimento sobre mecânica e outros assunto ligados a bicicleta, que acontece junto com o bazar de troca de componentes usados;

– A oficina infantil de mobilidade urbana é uma atividade que tem como objetivo levar informação e conteúdo de educação no trânsito e comportamento urbano para crianças, através de dinâmicas lúdicas e divertidas como: roda de conversa sobre a locomoção pela cidade, leitura do livro Bicicleta Amarela e oficina temática de desenho e pintura;

– A Caminha Rio, organização da mobilidade à pé e acessibilidade, irá recolher assinaturas para os Projetos de Lei do Estatuto do Pedestre, mais uma iniciativa pela caminhabilidade, além da semana municipal do pedestre que já foi aprovada na Câmara e será de 24 a 30 de setembro.

Parea acessar o evento no facebook, clique aqui

 

Segurança viária: o que determina a LEI?

Trecho da apresentação utilizada na Audiência Pública: Mobilidade Urbana e Segurança Viária, realizada em 09/12/2016 na Câmara Municipal de Niterói, convocada pelos movimentos/coletivos Mobilidade Niterói, Niterói Para Pessoas e Pedal Sonoro e atendida pelos vereadores Paulo Eduardo Gomes (PSOL) e Daniel Marques (PV).

NOTA: Nesta importante atividade, com exceção de uma porta-voz da NitTrans, nenhuma das autoridades municipais convidadas compareceu à audiência.

15319296_1705553273076142_603339166780008130_n.jpg

CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO (CTB) Lei Federal 9.503 de 23/09/1997

Considera-se TRÂNSITO a utilização das vias por PESSOAS, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga ou descarga.

O trânsito, em CONDIÇÕES SEGURAS, é um DIREITO DE TODOS e DEVER dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito (SNT), a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito.

Os órgãos e entidades de trânsito pertencentes ao SNT darão prioridade em suas ações à DEFESA DA VIDA, nela incluída a preservação da saúde e do meio ambiente.

Os órgãos e entidades componentes do SNT RESPONDEM, no âmbito das respectivas competências, objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de AÇÃO, OMISSÃO ou ERRO na execução e manutenção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do DIREITO do trânsito seguro.

piramide.png

PLANO NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA/PNMU Lei Federal 12.587 de 01/03/2012

Princípios do PNMU:

ACESSO dos cidadãos ao transporte público coletivo;

GESTÃO DEMOCRÁTICA e CONTROLE SOCIAL do planejamento e avaliação da PNMU;

SEGURANÇA nos deslocamentos das PESSOAS;

Justa distribuição dos BENEFÍCIOS E ÔNUS decorrentes do uso dos diferentes modos e serviços;

EQUIDADE no uso do ESPAÇO PÚBLICO de circulação, vias e logradouros.

equidade.png

Diretrizes do PNMU:

PRIORIDADE dos modos de transportes não motorizados sobre os motorizados e dos serviços de transporte público coletivo sobre o transporte individual motorizado;

INTEGRAÇÃO entre os modos e serviços de transporte urbano.

Objetivos do PNMU:

Consolidar a GESTÃO DEMOCRÁTICA como instrumento e garantia da construção contínua do aprimoramento da mobilidade urbana.

 

 

Rodrigo Neves e a Mobilidade Ativa

Parabenizamos a candidatura vencedora que reelegeu o prefeito Rodrigo Neves (PV) e desejamos que, desta vez, os compromissos assumidos junto aos ciclistas de Niterói sejam efetivamente cumpridos.

neves_banner

A campanha Bicicleta nas Eleições, promovida pela União de Ciclistas do Brasil e realizada em Niterói pelo Pedal Sonoro com o apoio de diversos parceiros, promoveu no dia 11/09/2016 uma BICICLETADA que contou com a presença dos 4 candidatos à Prefeitura de Niterói.

Durante a atividade, todos os candidatos assinaram a Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa, contendo 10 propostas elaboradas pelos ciclistas e sociedade civil.

Agora, após a definição do processo eleitoral, cabe lembrar ao prefeito Rodrigo Neves o conjunto de propostas que deverão ser implementadas pela sua gestão a fim de garantir e promover a mobilidade ativa em nossa cidade:

1) Cumprir as determinações do PNMU (Lei 12.587/2012), Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/1997) e Estatuto da Bicicleta (Lei Municipal 2832/2011), concedendo prioridade ao transporte coletivo, à mobilidade ativa e integração intermodal;

2) Ajustar, concluir e executar, de maneira gradual, o Plano Cicloviário de Niterói elaborado pela empresa TC Urbes, assegurando a participação dos usuários e a transparência do processo. Definir um cronograma para sua implantação e para o cumprimento dos prazos estabelecidos;

3) Destinar orçamento específico e progressivo para a ciclomobilidade;

4) Criar o “Conselho Municipal de Transportes e Mobilidade” para estabelecer mecanismos efetivos de diálogo sobre programas, projetos e ações de interesse dos ciclistas e pedestres, garantindo a participação da sociedade civil, assim como de organizações e coletivos, ainda que não formalizados;

5) Construir novas infraestruturas e aprimorar as existentes, essenciais para o deslocamento de pedestres e ciclistas (malha cicloviária, sinalização, faixas de pedestre, calçadas etc). Valer-se das intervenções urbanas e viárias, periódicas ou não, para a inclusão dessas estruturas, de forma a aumentar a segurança das pessoas;

6) Realizar, periodicamente, em todas as regiões da cidade, campanhas de educação / conscientização para o trânsito, direcionadas a motoristas (profissionais ou não), ciclistas e pedestres, informando objetivamente seus direitos e deveres. Elaborar campanhas voltadas para a sociedade, esclarecendo os ganhos sociais proporcionados pela mobilidade ativa;

7) Adotar as medidas necessárias para “acalmar” o trânsito, como a redução de velocidade máxima das vias de acordo com a OMS, implantação de “zonas 30”, instalação de rotatórias, de faixas de pedestre elevadas, de sinalização etc. Na engenharia e operação do trânsito, dar prioridade absoluta à preservação da vida;

8) Implantar, com urgência, a conexão cicloviária Zona Sul – Centro – Zona Norte (Avenidas Marquês de Paraná – Jansen de Melo), por meio de estrutura segregada do trânsito de veículos motorizados;

9) Criar as condições para que se realize fiscalização eficiente, utilizando-se das tecnologias disponíveis. Ampliar a participação da Guarda Municipal na fiscalização do trânsito;

10) Adotar a promoção da mobilidade ativa como um projeto de governo, transversal, que envolva a estrutura municipal como um todo (secretarias, empresas públicas, fundações etc), a fim de garantir os recursos financeiros, técnicos e políticos para sua efetivação.

captura-de-tela-2016-10-31-as-15-35-26
Assinatura de Rodrigo Neves

Pedal Sonoro, Associação dos Docentes da UFF (ADUFF), Bike Anjo Niterói, Conselho Comunitário da Orla da Baía de Niterói (CCOB), Ecoando – Ecologia e Caminhadas, Instituto de Arquitetos do Brasil / NLM, Mobilidade Niterói, Niterói Para Pessoas, Observatório da Região Oceânica e Ponto Org

Novo prefeito deve promover a Mobilidade Ativa em Niterói

A campanha Bicicleta nas Eleições, promovida pela União de Ciclistas do Brasil e realizada pelo Pedal Sonoro em Niterói, promoveu no dia 11/09/2016 uma BICICLETADA que contou com a presença dos 4 candidatos à Prefeitura de Niterói.

Durante a atividade, todos os candidatos assinaram a Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa, contendo 10 propostas elaboradas pelos ciclistas e sociedade civil.

Já superamos o primeiro turno das eleições e agora nos aproximamos da definição deste processo eleitoral.

arte_site

Independente de quem seja eleito o novo prefeito de Niterói, uma coisa é certa: Rodrigo Neves e Felipe Peixoto devem honrar suas ações de campanha e colocar em prática este compromisso assumido junto à sociedade.

Conheça algumas das propostas contidas no documento, que têm por objetivo promover a mobilidade ativa em nossa cidade:

Realizar, periodicamente, em todas as regiões da cidade, campanhas de educação / conscientização para o trânsito, direcionadas a motoristas (profissionais ou não), ciclistas e pedestres, informando objetivamente seus direitos e deveres. Elaborar campanhas voltadas para a sociedade, esclarecendo os ganhos sociais proporcionados pela mobilidade ativa;

Implantar, com urgência, a conexão cicloviária Zona Sul – Centro – Zona Norte (Avenidas Marquês de Paraná – Jansen de Melo), por meio de estrutura segregada do trânsito de veículos motorizados;

Criar as condições para que se realize fiscalização eficiente, utilizando-se das tecnologias disponíveis. Ampliar a participação da Guarda Municipal na fiscalização do trânsito.

Pedal Sonoro | Skank

arte]

Nesta edição vamos pedalar e ocupar as ruas de Niterói ao som da banda mineira Skank, que está completando 25 anos na estrada.

Nosso rolé, na véspera de feriado, será um ensaio para a Bicicletada das Eleições com a participação de candidatxs a prefeitx e assinatura da “Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa” no dia 11/09 (dom).

Essa edição será inesquecível, muitas surpresas estão por vir…

Seja bem vindx!!!

Concentração 19h30 / saída 20h30

Cicloponto Icaraí [calçadão da praia, em frente à Reitoria/UFF]

Clique aqui para acessar o evento no facebook.

4 vantagens da bicicleta

vantagens

A BICICLETA oferece diversas vantagens não só para quem a utiliza, mas também para as cidades. Confira abaixo!

Vantagem da Bicicleta #1: A BICICLETA é muito eficiente nas cidades

Até 5 quilômetros, a bicicleta é o modo de transporte mais rápido em uma cidade, além de ser flexível, uma vez que você pode parar em (quase) qualquer lugar sem atrapalhar quem está andando e se locomovendo pela cidade de outras formas e em outros modos de transporte ou a pé.

Você pode deixar sua bicicleta próxima de você ao parar em um local para tomar cafézinho, por exemplo. Já pensou nisso?

Vantagem da Bicicleta #2: A BICICLETA reduz engarrafamentos

Hora do rush: motoristas impacientes e frustrados, usuários de ônibus presos no engarrafamento e desconfortáveis, pedestres sofrendo com carros parados em todos os lugares. Todo mundo precisando chegar a algum lugar. No horário!

Ruas e avenidas foram projetadas para receberem mais carros, mas o resultado, a cada ampliação viária, é sempre o mesmo: congestionamentos cada vez maiores.

Ônibus, trens e metrôs são substituídos, melhora-se a tecnologia, aumentam as linhas, mas na hora do rush o resultado é sempre o mesmo: pessoas espremidas, cansadas e precisando ir para algum lugar.

Um ciclo vicioso? Não para todos!

Pessoas em bicicletas usam uma pequena fração do espaço urbano gasto pelos carros e se movem mais facilmente nos congestionamentos. Ou seja, mais gente andando de bicicleta, menos carros parados nos congestionamentos e mais fluidez para o transporte coletivo.

Vantagem da Bicicleta #3: a BICICLETA dá autonomia às crianças e jovens 

Quem não gosta de traçar o próprio caminho e/ou fazê-lo com o próprio corpo, no tempo e velocidade que quiser? As crianças e jovens também gostam! Isso é parte do que chama-se de autonomia.

Há muitos anos, crianças e jovens iam ás escolas sozinhas, caminhando ou pedalando, mas elas continuam querendo fazer isso, embora não o façam. A principal razão para isso é a discrepância entre o desejo das crianças (de ir de um jeito mais divertido e dinâmico para a aula) e o desejo dos pais com relação á segurança das crianças.

Não por acaso e não somente por isso, no Brasil, um a cada dois adultos está obesa e uma a cada cinco crianças também. Andar e pedalar para a escola é uma forma de adultos e crianças mudarem esse cenário nacional.

Vantagem da Bicicleta #4: a BICICLETA democratiza o espaço urbano

Nas cidades, o espaço urbano está sempre em disputa: alguém quer usá-lo de alguma forma, por meio da construção de algo.

Ruas e estacionamentos para carros têm um altíssimo custo financeiro para os municípios, estados e para a União e também ocupam enormes parcelas do espaço público.

Vias para passar bicicletas e pessoas a pé custam muito menos para serem implementadas, além de ocuparem um espaço público muito menor. Ou seja, com mais pessoas pedalando nas ruas, espaços que antes eram ruas e avenidas poderão ser transformados em praças, parques, escolas, postos de saúde e outras tantas funções de fato necessárias para a vida em uma cidade.

Queremos saber: quais vantagens a bicicleta tem na sua vida!

Clique aqui para mais informações a respeito da campanha Bicicleta nas Eleições, uma realização da União de Ciclistas do Brasil (UCB).