Contagens registram crescimento expressivo de bicicletas em Niterói

Apesar de Niterói carecer de políticas públicas e investimentos para a promoção efetiva da ciclomobilidade, o número de viagens realizadas por bicicletas na cidade apresenta um crescimento expressivo nos últimos anos.

É o que demonstram os números relativos às contagens de bicicletas realizadas no município que ocorrem desde 2015 nas Avenidas Roberto Silveira e Amaral Peixoto, pelo menos uma vez ao ano, gerando assim uma série histórica. A iniciativa é realizada pelo Mobilidade Niterói e Transporte Ativo, com o apoio do programa Niterói de Bicicleta.

Na Rua São Lourenço, importante conexão para a Zona Norte, o levantamento foi feito apenas em 2105 e 2016 pelo Mobilidade Niterói, mas foi retomado em setembro deste ano pelo Coletivo Pedal Sonoro.

barra.png

ENTÃO, VAMOS AOS NÚMEROS!

A Av. Roberto Silveira, na Zona Sul, foi a via que apresentou o maior tráfego de ciclistas, totalizando 4236 viagens [325,8 ciclos/h ou 5,4 ciclos/min]Os números representam um aumento de 40,7% em relação ao ano passado e 290% se comparado ao ano de 2015. A contagem foi realizada no dia 10/09 pela Transporte Ativo, entre 7h e 20h.

grafico_rsilveira

A via onde o maior tráfego de bicicletas foi registrado, não conta mais com os segregadores, a sinalização é ruim e não há fiscalização de trânsito efetiva. Acreditamos que tais fatores explicam o alto índice de incidentes envolvendo ciclistas nesta via. 

Na Av. Amaral Peixoto a contagem foi realizada pela Transporte Ativo em 11/09, entre 7h e 20h. Foram registradas 3449 viagens [256,3 ciclos/h ou 4,4 ciclos/min], apontando um crescimento de 33,8% em relação à 2018 e 291,9% se comparado à 2015.

grafico_amaral

Na Rua São Lourenço o levantamento foi realizado pelo Coletivo Pedal Sonoro em 24/09, mas adotamos uma metodologia diferente. Ao contrário das contagens automáticas realizadas pela Transporte Ativo, que ocorrem ao longo de todo o dia, optamos pela contagem manual no horário de pico, entre 7 e 9h da manhã. Apesar desta escolha impactar significativamente no número geral de bicicletas, uma vez que esta metodologia foi utilizada nas contagens anteriores realizadas pelo Mobilidade Niterói, adotá-la possibilitou uma comparação direta, ou mesmo a retomada da série histórica.

Contamos um total de 512 viagens [256 ciclos/h ou 4,2 ciclos/min], evidenciando um aumento de 98,4% em relação ao ano de 2015. Entretanto, este é o menor crescimento registrado em uma via no mesmo período.

grafico_slourenço

Cabe registrar que a oferta de infraestrutura cicloviária na Zona Norte é bem inferior à Zona Sul. A Rua São Lourenço, apelidada de “ciclofaixa do descaso”, apesar de ser a principal conexão para a Zona Norte da cidade, apresenta diversos problemas como pavimentação irregular, sinalização deficiente e alto índice de estacionamento irregular, devido à falta de fiscalização. 

Para o coletivo Pedal Sonoro, que desenvolve ações para a promoção da ciclomobilidade, este dados são muito valiosos. Os números levantados por estas contagens respaldam, sem sombra de dúvidas, nossas cobranças para que a gestão municipal adote uma política cicloviária séria, a fim de garantir o conforto e a segurança para milhares de cidadãos e cidadãs que optaram por utilizar a bicicleta como meio de transporte na cidade. Se a demanda existe, o que a Prefeitura de Niterói está esperando?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s